As mulheres grávidas devem evitar o álcool


Quando uma grávida ingere uma bebida alcoólica, o álcool circula no seu sangue, bem como no sangue, tecidos e órgãos do bebé. Por conseguinte, quando uma grávida bebe um copo de vinho, o seu bebé bebe-o também.


Beber álcool pode afectar o desenvolvimento do bebé. O álcool dilui-se de uma forma muito mais lenta no corpo do bebé do que no de um adulto. Por conseguinte, o nível de álcool no sangue de um bebé permanece alterado mais tempo do que no da mãe. Isto é muito perigoso, e pode amiúde causar danos para o resto da vida.


Beber bebidas alcoólicas durante a gravidez pode causar a Síndroma Alcoolica Fetal no bebé. Esta síndroma é caracterizada por um conjunto de malformações detectadas à nascença em filhos de mulheres que bebem demasiado álcool. Os sintomas podem incluir:

  • Problemas comportamentais e de atenção
  • Problemas cardíacos
  • Alterações na forma do rosto
  • Baixo nível de desenvolvimento antes e depois do nascimento
  • Baixa tonicidade muscular, problemas de motricidade e equilíbrio
  • Problemas de raciocínio e fala
  • Problemas de aprendizagem


Estas patologias são permanentes e podem variar entre o leve e o grave.


Porém, não foi estabelecido um nível isento de efeitos nocivos para o nascituro. É esta a razão pela qual as bebidas alcoólicas devem ser evitadas durante a gravidez. As mulheres que estão grávidas ou estão a tentar engravidar devem evitar beber álcool, qualquer que seja a quantidade. A única forma de evitar a síndroma de alcoolismo fetal é não beber álcool durante a gravidez.


Para mais informações sobre padrões de consumo de vinho e a saúde, visite o sítio www.wineinformationcouncil.eu

Em caso de dúvida, e para qualquer questão relacionada com os seus hábitos de consumo e a sua saúde, deve consultar sempre o seu médico de família.
Share on Facebook Share on twitter Share on google plus Pin It e-mail