Em determinadas situações e entre grupos específicos da população, o consumo de bebidas alcoólicas deve ser evitado:
  • Para crianças e jovens com menos de 18 anos, não beber álcool é a opção mais segura.
  • Para as mulheres que estão grávidas, ou planeiam engravidar, ou amamentam, não beber álcool é a opção mais segura.
  • Pessoas que já foram dependentes de álcool ou que têm um histórico familiar de alcoolismo.

Em algumas situações, não beber é a opção mais segura; isto inclui:
  • no local de trabalho,
  • quando participa em actividades recreativas ou profissionais que requerem um elevado nível de atenção, competências psicomotoras, e concentração (por ex.: condução, actividades aquáticas, operação de máquinas pesadas, etc.)
Algumas pessoas poderão necessitar de aconselhamento profissional médico sobre o consumo de álcool em virtude da possibilidade de interacções e efeitos nocivos; aqui se incluem: qualquer pessoa sob medicação; pessoas com histórico de patologias associadas ao álcool ou outros problemas físicos que possam ser agravados ou afectados pela ingestão de álcool; pessoas com problemas do foro mental.

Se vai conduzir evite beber
Como com qualquer outra bebida alcoólica, o consumo de vinho afecta a capacidade de desempenhar algumas actividades como conduzir. Beber álcool tem consequências sobre as funções psicomotoras e a visão do condutor, bem como sobre o seu comportamento e atitude. O melhor conselho é evitar conduzir quando beber bebidas alcoólicas. De qualquer forma, os limites de TAS estabelecidos para os condutores nunca devem ser excedidos!
(Leia mais)

As mulheres grávidas devem evitar o álcool
O consumo exagerado de bebidas alcoólicas em mulheres grávidas pode causar malformações no feto e os bebés podem ter sintomas de síndroma de alcoolismo fetal; esta relação foi estabelecida para um alto consumo de álcool. Porém, não foi estabelecido um nível isento de efeitos nocivos para o nascituro. Por este motivo as bebidas alcoólicas devem ser evitadas durante a gravidez. (Leia mais)

O consumo de vinho requer maturidade: os menores não devem beber

Os menores de idade não devem beber. Os jovens correm mais riscos de sofrerem malefícios devido ao consumo excessivo de álcool porque interfere com o crescimento, estado nutricional e desenvolvimento da personalidade. Contudo, os efeitos negativos do uso impróprio do álcool são muito mais pronunciados nos jovens. Isto não se deve apenas à sua imaturidade física mas também aos factores psicológicos. (Leia mais)

Para mais informações sobre padrões de consumo de vinho e a saúde, visite o sítio www.wineinformationcouncil.eu

Em caso de dúvida, e para qualquer questão relacionada com os seus hábitos de consumo e a sua saúde, deve consultar sempre o seu médico de família.
Share on Facebook Share on twitter Share on google plus